É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo." (Clarice Lispector)

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Aprendendo a ser" Limpa"

Quando fui  para a casa de minha nova familia, nunca imaginava que seria tão dificil me adaptar.
Não me lembro o que aconteceu no dia seguinte,,,
Minha memória foi bem seletiva, apenas armazenou momentos ruins.
Tenho certeza que nem todos foram ruins, mas como eu era apenas uma criança 
e sentia muita saudade de minha mãe e meus irmãos, talvez, por isso a dor fosse tão grande.
Me lembro que chorava todas as noites, sufocando os soluços debaixo do edredom.
Sempre me perguntava por que aquilo tinha que acontecer comigo.
Como se não existissem dores piores no mundo.
 Mas aquela era a minha dor e centralizava todos os meus pensamentos.
Aprendi a comer com talheres, a me sentar a mesa, a ter postura, a não comer de boca aberta, a tomar dois ou mais banhos todos os dias(isso eu amava )a escovar os dentes após as refeições,a estar sempre limpa, penteada, bem vestida, a falar baixo, a nunca falar a não ser que tivesse autorização.
Aprendi que eu deveria ser comportada, rir baixo, me sentar sempre de pernas fechadas, a esconder as calçinhas pra  que meus irmãos não as vissem, nem no varal, a andar (minha mãe dizia assim: Menina olha a postura, murche a barriga, empine o bumbum, e os peitos...Agora caminhe como uma menina) E eu gostava de tudo aquilo, apesar de não entender do que aquilo me seria util, Estava prestes a completar 6 anos e já tinha vivido tanto que me sentia com muito mais idade.
Mas eu era obediente, absurdamente grata. Não queria envergonha-los. E sempre que saiamos minha mãe me olhava e dizia,:Olha lá como vai se comportar heim, você não está mais no mato. Agora tem que se comportar como uma garotinha limpa.
Eu me perguntava: Limpa??
Mas porque limpa, eu não era suja, sempre tomava banho, uma vez por dia mas tomava, não tinha chuveiro, mas tinha bacia e uma caneca. Mas o melhor banho era o de chuva, minha mãe de sangue quando saia pra trabalhar dizia:" Se chover não se esqueçam, esponja e sabão na mão, o banho que vem do céu é o melhor, lava a a alma e apaga os pecados." Não ficava suja a não ser quando rolava, no mato e brincava com meus irmãos.
Sentia saudade, da liberdade que me roubaram e que até hoje não me devolveram.
Os dias passavam lentamente...
Sandra

15 comentários:

Ingrid disse...

é linda Sandra.. não temos palavras por vezes para expressar muito do que vemos..
beijos...

tem selo de gratidão pra ti lá no blog

Universo Paralelo em Versos disse...

Sandra escreves muitooooooooo quanta reflexão há na vida de uma pessoa num determinado momento senti o infinito vazio e solitário sentimento que levamos cada um na alma, lembrei de uma frase cada homem é sozinho na casa da evolução infelizmente não lembro mais quem escreveu pois faz muitas décadas que eu li esta frase.Obrigado por comentar sempre meus escritos fico lisonjeado com a sua presença no meu blog.

Phivos Nicolaides disse...

Regards from Budapest, Hungary!

Elaine Barnes disse...

Sem palavras.Não há nada pior do que sentir que não pertence ,que não tem mais seu lugar e sim aonde te colocaram. Haja gratidão,é como se tivesse em débito ainda. A liberdade ficou presa na garganta. Te admiro amiga! Montão de bjs e abraços

Vivian disse...

...você escreve com a alma,
e isso é muito lindo!

bjs, menina!

Vanessa Souza Moraes disse...

Esta eterna nostalgia do que se foi...

http://vemcaluisa.blogspot.com/

Déia disse...

É, a readaptação é algo difícil, um aprendizado diário!

bj

Xipan Zéca disse...

Sandra... estas parecendo o Tatto... rss

Um tantão de blog´s

Beijo
Tatto

Sueli disse...

Sou da opinião que nada acontece por acaso e que todos os acontecimentos em nossa vida têm um porquê. Não sei exatamente qual foi o seu, mas, após conhecê-la, devo parabenizar a Vida por ter conseguido fazer de você uma pessoa tão maravilhosa! Você tem uma cabeça incrível e uma personalidade forte e fora de série. É claro que tem a ver com tudo que você passsou. Beijo grande!!!

José Sousa disse...

Pois é Sandra! Quanta memória guardamos dos tempos de criança!
Mas é sempre saudável, pois tudo o que nos acontece na vida é a construção para nossa sabedoria.

Um beijão
Você é uma "Flor viva" e linda.

Luciana Klopper disse...

SAndra, fico sempre comovida lendo sua historia aqui!! Mais e mais te admiro!

Ph disse...

Adoro nostalgia!

Fernand's disse...

é como umna agulha no palheiro...



bjsmeus

gatinhafofa disse...

espero que agora já estejas recomposta dessa situação mas diz uma coisa: teus pais verdadeiros te abandonaram????? o que realmente aconteceu para ires para uma familia totalmente nova????? kiss.

El Brujo disse...

rego meu jardim pra que não seque, qero sua flor em cores vivas!