É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo." (Clarice Lispector)

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Triste Natal

A miséria era grande, as vezes a fome, tirava o sono...
A angustia de ver minha mãe se matando de trabalhar e não poder fazer nada, me deixava noites e noites sem sono.
Ela sempre trabalhava, todos os dias, desde que o dia amanhecia até tarde da noite.
Não conseguia entender como ela conseguia trabalhar tanto, mas sempre vi em minha mãe um exemplo de garra e força.
Mas eu era apenas uma criança e as vezes sentia que a decepcionava. 
Sempre cobrei muito de mim, até hoje sou assim. Não me permito errar...Estou amadurecendo, melhorando.
Como estamos proximos do Natal, vou contar uma triste história que aconteceu com agente...
As lembranças vem fora de ordem, mas tenho que aproveitar cada fragmento de memória.
Meu irmão brincava com o filho e tambem dono da nossa casa.
Brincavam com a estilingue, um tentando acertar mamona no outro. Por azar meu irmão acertou no menino.
Que mais que depressa foi correndo contar para o pai. Um cabo gordo , asqueiroso e cruel.
Ele chegou no muro e nos disse que quando nossa mãe chegasse ele contaria a ela e exigiria que sumissemos de lá.
Ficamos todos desesperados. Meu irmão disse que foi só brincadeira. mas não adiantou.
E ele cumpriu a promessa, contou tudo da forma dele pra minha mãe,que já cansada, ficou extremamente raivosa.
Ele exigiu que saissemos de lá ainda aquela noite
Mas era véspera de natal e minha mãe tentou pedir a ele que nos deixasse lá
só por mais dois dias, ele foi irredutivel.
Minha mãe entrou, deu uma surra em meu irmão e o colocou de castigo, sobre as tampinhas (malditas tampinhas).Eu não suportava aquilo...Doía em mim...Eu havia ganho dela uma boneca, que tinha cabelos,
não mexia pernas , nem braços mas tinha cabelos...
E estava apaixonada por aquela boneca, diria fascinada.
Minha mãe então me pegou pela mão e fomos a procura de algum lugar pra morar. Ninguem nos atendeu, minha mãe chorava, eu não podia definir o que eram lagrimas , o que era chuva, mas eu a ouvia soluçar vez ou outra.
E eu chorava tambem, mas não por estarmos naquela situação, mas porque vi os cabelos da minha boneca se enrolarem, embaraçarem...Nunca tinha ganhado uma boneca e cada vez que eu olhava pra ela eu odiava mais aquele homem que queria nos colocar na rua...Que foi o culpado por meu irmão estar lá sobre as tampinhas...Andamos até de madrugada, cansadas e com muita fome voltamos.
Meu irmão dormia sob as tampinhas, eu o retirei, o deitei na cama e o cobri, me sentei em um canto e fiquei vendo minha mãe chorar desesperada...
No outro dia a noite...Ela começou a sentir dores horriveis...Meu irmão mais velho saiu em busca de ajuda, eles vieram levaram minha mãe e a trouxeram em um caixão...Quando eu olhei pra ela dentro daquele caixão roxo, que ainda era de tecido na época, eu pensei.Ao menos na morte, minha mãe teve algo que queria.Ela sempre pedia, quando eu morrer me enterrem em um caixão roxo.Ela só tinha trinta e seis anos; E eu apenas seis, Mãe eu só queria ter tido tempo de lhe dizer que te amo, você me fez tanta falta, quis tanto teu colo, teu ombro, teus conselhos...Queria você comigo nas noites de tristeza profunda, nas noites em que tentaram me usar...Mãe como foi horrivel e solitária a vida sem você. Quero te dizer mãe que mesmo descobrindo depois tudo sobre você...Eu te amo, e me orgulho demais de você.Mas você paritu tão cedo, e só deu tempo de lhe dar um beijo...
Eu chorava e não entendia bem o que estava acontecendo.Minha dor se misturava com o ódio que sentia pelo cabo, aquele homem horrivel... por te-la feito sofrer tanto, por te-la feito chorar tanto, por ter feito meu irmão sofrer tanto, por ter-me feito ter que cortar os cabelos da minha boneca.Por te-la feito morrer...
Eu não me recordo bem, mas sei que naquele momento, me restaram apenas varios sentimentos misturados, mas o maior deles foi solidão. Pela primeira vez senti a mais profunda  Solidão...Não sabia que durante a vida ainda sentiria muito aquilo, mas n a época nem sabia o nome deste sentimento...Por isso não gosto do natal!


Sandra

16 comentários:

Luciana Klopper disse...

Amiga, q coisa triste, acho q vc ja havia contado essa historia,foi? Eu lembro de alguma coisa!
Mas sua maezinha morreu de q tão nova? vcs sabem? o q vcs fizeram daí em diante!! te adoro!

Phivos Nicolaides disse...

Você é um contador de histórias muito boas. Interessante. Eu gosto da música.

Phivos Nicolaides disse...

Muito bela música. Uma linda semana, mulher maravilhosa!

Sueli disse...

Pois é, minha amiga, e ainda vem algum desequilibrado ou drogado ou bandido colocar a culpa de suas deficiências na infância, nos pais, nos sofrimentos que teve... Veja você hoje: uma Mulher (com M maiúsculo, maravilhosa, verdadeira amiga, companheira e mãe exemplar!). Não sei lhe dizer o porquê, mas havia algum motivo para você ter passado tudo pelo que passou e o seu crescimento, sua evolução, hoje, tem muito mais valor que de qualquer "filhinho de papai" ou "de mamãe! por aí! Pode crer! Te adoro e considero cada vez mais!

Sueli disse...

Amiga, só mais uma coisa: mude sua relação com o Natal. Não é difícil. Na verdade, é um dia como os outros e você pode transformá-lo em algo bom; algo que tenha prazer de se lembrar daqui para a frente. Natal, além de ser uma comemoração do nascimento de Jesus (para quem acredita), também tem cheirinho de festa, de família reunida, de presente, de ruas enfeitadas, de Papai Noel ... Faço você, hoje, algo pela criança que está lá triste ainda. Restgate-a, traga para o presente, mostre a ela em quem ela se transformou!!! (eu fiz isso e gostei muito do resultado). Beijocas!

MEUS PENSAMENTOS disse...

eu entendo bem esse sentimento sobre o natal,pois meu marido tbm perdeu a mãe de uma forma brutal,(ela estava na roça e um raio a atingiu ,era vespera de natal,com o tempo os filhos foram dando outra forma ao natal para ele,sei que é dificil,mais não impossivél uma mudança talvez todo este desabafo lhe ajude ! assim ficarei torcendo..bjos!

Poetíssima disse...

Entendo...

Te desejo um ótimo Natal..
Estou de férias, teremos novos posts no D'lírios, nos visite..#

Cheiros nossos #

Elaine Barnes disse...

Concordo com a Sueli amiga,não me canso de dizer o quanto você tem nobreza de sentimentos e atitudes. É um poço inesgotável de doação. Do bem. Me orgulho muito de ser sua amiga e aprendo muito com você. O Natal é renascimento, é estar Uno com Deus. Naquele instante de solidão você sentia que precisaria renascer em outra realidade e o desconhecido pode ser um "bicho papão" aos olhos de uma criança. Talvez seja a hora de fazer as pazes com o Natal,pegar essa criança no colo e dar a ela uma boneca nova. Puxa vida, agora me passou pela cabeça que terá uma netinmha hein! rs... Montão de bjs amigona. Chorei até...

Meri Aleixo disse...

Lindo lindo lindo


Beijos

marcinha disse...

deixo aqui tbm menina o meu desejo de feliz natal!

Miosotis disse...

... a solidão 'cola-se' à alma e raramente nos deixa ao longo da vida!

Abraço fraterno,

(este tema de U2 está em sintonia...)

ღPat.ღ disse...

Meu beijo de Natal com todo carinho, Amor, amizade e admiração que lhe devoto!
Te Adoro imenso Sandrinha...

M@ria disse...

"Nós abriremos o livro. Suas páginas estão em branco. Nós vamos pôr palavras nele. O livro chama-se Oportunidade e seu primeiro capítulo é o Dia de ano novo."

(Edith Lovejoy Pierce)

Feliz 2011 prá voce e o seus!!
Paz e alegrias para todos...M@ria

Pérola disse...

Minha querida que coisa triste!!!
Agora entendo a razão de ñ gostar do Natal.
Mas de uma coisa eu sei,isso ñ afetou seu desenvolvimento humano,pq vc é uma pessoa muito bacana,alegre divertida,amiga,companheira e isso ñ tem preço que pague.
As dores ñ deveriam existir mas...existem infelizmente. Ter habilidade de carregar essas dores sem se deixar levar por elas ñ é para qualquer um e vc as carrega com louvor.
Parabéns.
Beijos

gatinhafofa disse...

eu pelo contrario adoro o natal!! adoro ver as ruas iluminadas,adoro enfeitar minha casa com enfeites de natal e tirar muitas fotografias,adoro os doces do natal,adoro a alegria que se sente nesta altura do ano,adoro a paz entre a minha familia,adoro estar com a minha familia e amigos,adoro tirar muitas fotografias a tudo e mais alguma coisa que tenha a ver com o natal!! beijinhos super hiper mega fofinhos!! continuação de bom carnaval minha querida amiga

gatinhafofa disse...

eu pelo contrario adoro o natal!! adoro ver as ruas iluminadas,adoro enfeitar minha casa com enfeites de natal e tirar muitas fotografias,adoro os doces do natal,adoro a alegria que se sente nesta altura do ano,adoro a paz entre a minha familia,adoro estar com a minha familia e amigos,adoro tirar muitas fotografias a tudo e mais alguma coisa que tenha a ver com o natal!! beijinhos super hiper mega fofinhos!! continuação de bom carnaval minha querida amiga